O Coração e outras Armadilhas – Rebeca Liberbaum

Edição recebida em parceira com a Agência Literária: Oasys Cultural.

Uma coletânea de contos que expressa em cada narrativa o mais íntimo dos sentimentos e emoções humanas, desnudando as características que nos fazem ser “Humano”. Relatos de pessoas quebradas por dentro e que precisam de um motivo para seguir em frente e olhar para o mundo com outros olhos.


Nome: O Coração e outras Armadilhas
Autor: Rebeca Liberbaum
Páginas: 147
Editora: Patuá


O Coração e Outras ArmadilhasO Coração e outras Armadilhas” é aquele tipo de coletânea de contos que se assemelha a desabafos. Textos curtos de pessoas que, devido à imprevisibilidade da vida, sentiram a necessidade de compartilhar seus pensamentos mais profundos conosco, o leitor.

São histórias intensas que desnudam todas as camadas complexas da mente humana, evidenciando o quanto somos frágeis, pelo simples motivo, de sermos pessoas; seres humanos com emoções e sentimentos que afloram em nosso interior a todo instante.

Cada um dos vinte e três contos que compõem a obra, expressam de forma informal e intrínseca através do fluxo de consciência e pensamentos constantes, o quanto uma pessoa pode se sentir confusa e quebrada por dentro e como muitas das vezes é difícil pedir ajuda.

Sim, essa é uma daquelas coletâneas que faz o leitor sentir empatia. Afinal, nunca sabemos o que se passa no coração e na mente alheia.

O medo acelera nas veias: e se nunca sentir dor? E se não conseguir diferenciar o futuro do presente? E se nunca tiver uma história para contar? O medo de só existir.”

Cada texto apresentado evoca reflexões e ponderações sobre como as pessoas podem se sentir ao serem expostas de forma involuntária a determinadas circunstâncias. São histórias que evidenciam, de certa forma, como o diferente e o suposto irreal pode ser assombroso para mentes fragilizadas.

Um livro ambíguo que expõe com delicadeza e, até mesmo, poesia o mais sigiloso do ser humano, evidenciando toda a nossa complexidade e profundidade, descrevendo o quanto não é fácil entender o que se passa na mente de nosso semelhante ou dentro dos nossos próprios pensamentos. 

A seguir, destaco cinco dos contos que mais apreciei durante a leitura e algumas frases que destaquei ao longo da obra.

Quem é essa menina?

É sábado e Vânia tem que trabalhar. Tudo estaria certo, se não fosse o fato do pai de sua filha, Isabela, não poder ficar com a menina porque sua atual esposa está dando a luz. Sem alternativas, a mulher leva a garota com ela para o trabalho, mas os comentários e distinções que fazem entre as duas incomoda bastante.

Vou a cozinha e ali está: meu coração na pia, o sangue escorrendo pelo ralo. As formigas a caminho do mel param e observam: um acidente na estrada.”

O que mais chamou a minha atenção nesse conto foi a crítica ao racismo que a autora propõe, evidenciando como esse preconceito está entranhado em nossa sociedade. Através do ponto de vista de uma mãe, o leitor percebe a dor e a revolta que comentários e atitudes grotescas e impensadas provocam em quem sofre, e em todos os pertencentes ao seu núcleo familiar.

Berçário de estrelas

Aqui acompanhamos um casal que não parece se comunicar muito bem. A mulher parece um tanto distante e o marido igualmente calado, evocando com força a sensação de que alguma coisa naquele relacionamento esfriou. Entre lembranças do passado, uma notícia inesperada pega o homem de surpresa. Ou, talvez, nem tanto assim.

O mar. O mar é como o infinito dentro dela, a sensação de que o pior já passou e está pronta para a vida, para se encher de vida, para aplaudir a vida, engolir a vida.”

Essa é uma daquelas narrativas que aborda a realidade sobre o relacionamento entre duas pessoas e como as coisas podem esfriar e chegar ao fim, apenas porque teve de chegar, porque estava na hora de colocar um ponto final em uma história. É uma das muitas realidades amargas que compõem essa coletânea, mas que possuí uma verdade tão íntima que chega a doer.

Até sexta feira

Uma idosa aguarda ansiosa para que sexta-feira chegue logo. O motivo? Sua filha irá lhe fazer uma visita trazendo seus adoráveis netos. Mas a idosa já não é mais a mesma de antes e se sente cada vez mais sozinha e solitária em sua casa, sem amigos e sem uma perspectiva de vida. É assim, que pensamentos assombrosos passam a atormentar sua mente.

Você gostaria que o inverno fosse diferente, que fosse frio, melancólico, cinzento, que carregasse consigo a esperança ridícula e apaziguadora de que na primavera há de se renascer, lavar a angústia e renascer.”

Solidão, depressão e desespero reinam nesse conto. É uma narrativa forte, que evidencia com clareza como estar sozinho, principalmente na velhice, é algo doloroso e cruel que pode vir a levar uma pessoa sem perspectiva de vida a uma decisão irreversível. Essa é, sem dúvida, a história mais triste dessa obra.

Always

Nessa trama conhecemos um casal que está prestes a receber o filho para um almoço em que ele vai apresentar a namorada aos pais. Porém, durante a refeição, a matriarca da família começa a se lembrar do passado e de como ela e o marido mudaram tanto ao longo dos anos e como hoje em dia, as coisas são bem diferentes e frias.

Quem não tem talento faz por Hobby.”

Esse conto me incomodou demais por falar sobre algo que toda mulher vai passar um dia; a menopausa. Entrar na cabeça da personagem e perceber como ela não está conseguindo lidar com a condição em que se encontra é angustiante; assim como é triste, perceber como a vida é inconstante e repleta de mudanças significativas que ocorrem ao longo da nossa existência.

Pra te encontrar

Nesse conto, acompanhamos os devaneios de uma moça que não consegue dormir por não esquecer e se desvencilhar do passado. Ela tenta, mas as lembranças dolorosas sempre surgem em sua mente e espantam o pouco do sono que ela possa ter. Uma saudade eterna de uma pessoa muito amada.

Ficamos em silêncio, segurando uma taça, absortos em mundos distantes, me ocorreu que nunca encontrei silêncio tão bom quanto o teu, o nosso, um silêncio tão oposto a solidão, um silêncio de cumplicidade, de entendimento.”

Esse é um conto que expõe de forma muito delicada e, até mesmo, poética como é difícil, doloroso e solitário ter de suportar o luto por uma pessoa amada. Um desespero que persiste e não passa de forma nenhuma, que finca raízes e faz morada em seu ser, sendo necessário um bom tempo até que tudo volte ao normal. E embora seja uma narrativa inteiramente triste, ainda sim, detém a sua parcela de beleza poética.

O Coração e outras Armadilhas” é uma coletânea de contos que desnudam com delicadeza, crueza e uma parcela de poesia o mais íntimo do ser humano, evidenciando como as nossas emoções e sentimentos são complexos e profundos, principalmente devido a imprevisibilidade da vida.


Se interessou pelo livro? Quer adquiri-lo?
Compre através do nosso LINK da Amazon.


Adquirindo a obra através do nosso link, você não paga nada mais por isso e ainda ajuda o blog a trazer cada vez mais conteúdo legal e bem trabalhado para vocês. 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s