A Leitora de Poesia – Marcos Alexandre Faber

Lindo, poético, melancólico e triste. Esse é um daqueles livros que transmite ao leitor todos os sentimentos propostos ao longo da obra, isso porque além de ser uma narrativa epistolar que expõem de forma crua os pensamentos dos personagens, também é um livro regado da mais pura e bela poesia.


“Sou mais um poeta numa cidade que se autoproclama ‘Terra da Poesia’! Talvez por isso mesmo sejamos tão invisíveis.”

Nome: A leitora de poesia
Autor: Marcos Alexandre Fabem
Páginas: 132
Editora: Reformatório


Sinopse: Quando Maria Isabel compra um exemplar de um livro de poesias em uma pequena livraria mal podia esperar que conheceria o verdadeiro amor, não apenas nas poesias escritas por Afonso, como também na troca de cartas que ambos iniciam. Uma paixão e um amor único surge entre os dois, o amor verdadeiro que não vê rosto, mas que se apaixona pelo lirismo melancólico e belo de cada uma das cartas enviadas e recebidas.


A Leitora de Poesia” é aquele tipo de livro que acalenta e ao mesmo tempo destroça o coração daquele leitor apaixonado por uma boa poesia. Esse misto de sentimentos ocorre devido a toda a melancolia apresentada nas páginas e nos textos absurdamente poéticos que temos ao longo de todo o livro.

“Quisera eu ter um pouco deste talento com as palavras, talvez assim tivesse o peso da minha existência aliviado. Mas sou apenas uma leitora e invejo os poetas.”

Através de uma narrativa epistolar o autor, Marcos Alexandre Fabem, consegue criar aquela conexão entre leitor e personagem devido a todas as nuances e personalidade que os protagonistas destinam a si mesmos durante a troca de cartas que fazem. São personagens melancólicos e solitários que sofrem de forma calada por não terem uma companhia em suas vidas.

E além de termos o amor totalmente explícito ao longo das páginas, também é possível refletir a cerca de temas mais densos como a solidão, depressão, dependência emocional e até mesmo a bipolaridade, visto que esses tópicos estão presentes ao longo de toda a trama por serem traços específicos de cada um dos personagens apresentados.

Narrativa Epistolar

Eu sei que a narrativa epistolar pode afastar muitos leitores de conhecerem uma boa obra de ficção, mas vale ressaltar que em muitas histórias, esse tipo de narrativa funciona muito bem, pois além de aproximar o leitor das personagens e situações descritas, também causa aquele sentimento de empatia que só uma boa conexão com a trama consegue proporcionar.

Em “A leitora de poesia”, o leitor se entranha na mente dos personagens, descobrindo não apenas a beleza poética e adormecida de suas falas, como também seus sentimentos e emoções mais profundos. É possível, inclusive identificar alguns transtornos mentais que acometem os protagonistas como: a depressão e a bipolaridade.

“Quisera o mundo ter menos poetas e mais leitores. Há deuses demais para poucos adoradores.”

Ademais, a narrativa epistolar em forma de um romance romântico exemplifica muito bem o amor verdadeiro. Afinal, a troca de cartas é uma forma de comunicação que não tem rosto ou voz, apenas palavras, sendo assim, o sentimento autêntico surge não de aparências, mas da forma como a pessoa se expõe para a outra.

É lindo de acompanhar a paixão que surge entre Afonso e Isabel, mas também é melancólico devido as questões que impedem esse amor de se perpetuar.

O Amor

A trama principal de “A Leitora de Poesia” gira em torno do fascínio que Isabel nutre pelo poeta Afonso, um sentimento inocente e verdadeiro que nasce da troca de cartas entre os personagens. Porém, um amor que possuí suas dificuldades devido à diferença de classes sociais e do medo de um relacionamento.

“Há em mim versos quebrados, palavras que não encontram suas rimas e vivem sozinhas dentro de um dicionário cheio de outras palavras.”

É interessante perceber como o autor inseriu a questão da classe social como um empecilho velado para que os personagens não consigam ficar juntos e viver o amor indescritível que os acomete. Tanto Afonso, como Isabel não percebem, mas colocam empecilhos devido à diferença que há em suas vidas, criando pretextos e fugas.

O amor não escolhe classe ou mesmo face, o amor nasce e das formas mais belas possíveis. E embora, essa discussão da diferença entre as classes econômicas e sociais de ambos os personagens não seja tão aprofundada ou explícita, ela está presente ao longo da trama, sendo o principal empecilho para que ambos possam se encontrar em algum momento.

Solidão, Depressão, Bipolaridade e Dependência Emocional

Uma coisa que me marcou durante a leitura de “A Leitora de Poesia” foi a presença de inúmeros distúrbios mentais nos protagonistas, são problemas que surgem ao longo da narrativa e que não são explorados com profundidade, mas que estão ali e são perceptíveis aos olhos do leitor.

Seja devido a depressão que permeia a poesia melancólica das palavras de Isabel, seja pela dependência que ambos os personagens acabam sentindo um pelo outro a ponto de não conseguirem ficar mais sem as correspondências ou mesmo pelas súbitas mudanças de humor de Isabel entre uma carta e outra, inclusive a conclusão da moça é de que ela possuí bipolaridade.

“Há tristeza demais em meu coração para tanto sol. Sou uma mulher de clima temperado, preciso das quatro estações definidas.”

Vale ressaltar que embora esses pontos estejam presentes na obra, isso não a torna densa, visto que o autor não se prolonga nas discussões ou se aprofunda nelas, o que não é um problema, afinal o foco do enredo é a poesia e o amor. Entretanto, é a discreta apresentação desses distúrbios ao longo de toda a narrativa que levam a um ponto específico que é pertinente e perceptível em toda a trama; a solidão.

Porque ambos os personagens são sozinhos em suas vidas, estão carentes de atenção, de amor, de afeto. São pessoas que encontram um no outro uma forma de se manterem sãos em sua existência misantropa e melancólica. Ambos se apaixonam porque são iguais, solitários e apaixonados o suficiente pelo amor.

As dificuldades de um autor independente

Um outro ponto que acho pertinente de mencionar é que em “A Leitora de Poesia” Faber apresenta uma discussão de grande importância no meio literário; as dificuldades de ser um autor independente.

Ao longo de toda a narrativa acompanhamos Afonso, um escritor independente de poesia que vê sua obra esquecida nas prateleiras das livrarias. Um homem que está cansado de ser desconhecido e que sonha um dia ver suas poesias brilharem. Que autor não sonha com isso, não é mesmo?

“Imaginar o destino dos exemplares. O destino de cada um. Se frequentará alguma cabeceira ou se vai cair numa estante qualquer de um sebo e para sempre será esquecido, como fazemos com a maior parte dos nossos dias.”

Fato é, que Afonso se apega a Isabel porque ela valoriza seu trabalho. Isabel lê sua poesia não com os olhos, mas com o coração e é isso que faz Afonso se aproximar da mulher misteriosa que logo descobre ser de uma família rica de Pernambuco. E é também dessa forma que o escritor se vê apaixonado por alguém que nunca viu na vida.

Nesse ínterim, é possível perceber como um único leitor faz a diferença para um autor. Se houver apenas uma pessoa para apreciar sua obra, então a escrita faz sentido e o amor e paixão por ser escritor também. São os leitores que tornam os empecilhos do caminho literário possíveis de serem superados.

Homenagem Poética

E é claro, que esse é um livro que apresenta uma homenagem e tanto aos grandes poetas mundiais.

A Leitora de Poesia” é devidamente o prato cheio para aquele leitor apaixonado por poemas e poesias, que se sente maravilhado com o belo jogo de palavras que apenas bons poetas conseguem proporcionar em seus textos.

Aqui, temos várias homenagens que são evidenciadas através de paráfrases, trechos e citações dos grandes poetas mundiais e também dos nossos poetas nacionais. É através do amor de Isabel e Afonso por poesia que podemos encontrar as mais diversas passagens que remetem aos mais importantes poetas da literatura.

“Os gêneros morrem e também são abandonados, assim como as pessoas. Quantos gêneros da arte não chegaram aos nossos dias? É uma pena, não é!”

Resumindo, uma grande obra que homenageia de forma maravilhosamente bela os mais importantes escritores da poesia clássica e porque não dizer, moderna. Afinal, Afonso é um poeta contemporâneo com traços clássicos que detêm a sensibilidade necessária para encantar o mundo inteiro com suas palavras meticulosamente selecionadas.

A Leitora de Poesia” é um livro belo que consegue com maestria encantar aquele leitor apaixonado por uma boa poesia, fazê-lo se emocionar com as nuances melancólicas apresentadas em cada um dos trechos narrados, bem como homenagear os grandes poetas nacionais e internacionais. A leitura perfeita para todos os leitores apaixonados ou não por uma boa poesia.


Gostou do livro?
Quer adquirir?
Compre através do nosso LINK da Amazon!


Lembrando que ao adquirir a obra através do nosso Link, você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a trazer cada vez mais conteúdo legal e bem trabalhado para vocês.
 

4 comentários em “A Leitora de Poesia – Marcos Alexandre Faber

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s