Castelo de Areia – Luiz Ivo

Aviso

Essa resenha contêm Spoilers. Continue por sua conta e risco!


Aviso

“Castelo de Areia” é um livro que possuí uma trama adulta, portanto além de possuir cenas inadequadas para menores de 18 anos, também possuí gatilhos como: Assassinato e Violência Sexual.


Uma novela que faz totalmente jus a tramas novelescas que passam na televisão. Um livro repleto de traição, intrigas, momentos de tensão e desfechos de capítulos responsáveis por deixar o leitor com aquele sentimento forte de ansiedade dentro de si, esperando para o desenrolar da trama e o desfecho que ela prepara.


“Hoje sou o somatório das coisas boas e ruins que aconteceram. Negar isso seria como negar a mim mesma.”

Nome: Castelo de Areia
Autor: Luiz Ivo
Páginas: 216
Editora: Artêra


Sinopse: É o dia do aniversário de Margot e todos os seus amigos e parentes estão presentes para comemorar a data com uma festa na piscina. A moça está feliz, casada com Marcelo, na mesma manhã ela descobriu um anel dourado cravejado de safiras azuis no paletó do marido, possivelmente seu presente de aniversário. Não queria nada melhor. Mas as coisas podem mudar tão rápido quanto o clima. E tudo parece escurecer quando a aniversariante vê um anel igual no dedo de sua melhor amiga Rebecca. Mas só pode ser coincidência não é mesmo?! Resta a Margot esperar até receber o tal presente…


Castelo de Areia” é aquele tipo de livro que não deixa absolutamente nada a desejar para as tramas dramáticas produzidas na televisão. Uma história que detêm um ótimo drama familiar e de quebra brinda o leitor com uma investigação que pode ser no mais leve dos termos, totalmente corruptível.

“Os clarões, as trovoadas e o chiado constante da chuva torrencial criam um cenário sombrio e aterrorizante.”

Através de uma narrativa fluída e ao mesmo tempo detalhada o autor, Luiz Ivo, apresenta ao leitor personagens que escondem seus segredos e que estão longe de poderem ser considerados bonzinhos. Uma história dramática que carrega em cada desfecho de capítulo um daqueles ganchos que proporciona aquele sentimento de ansiedade por saber o que vem a seguir.

A trama em si, embora simples, é muito bem conduzida pelo autor que monta de forma quase perfeita uma narrativa que gira em torno de intrigas e traições que são descobertas e podem ser reveladas a todos, fazendo com que certos “castelos” venham a desmoronar por completo. Afinal, nem tudo são flores em um relacionamento e aqui vemos exatamente isso.

Uma Novela digna de Novelas

Castelo de Areia” exala roteiro de novela. E não estou exagerando, cada capítulo é realmente um capítulo de uma história sórdida que esconde segredos e traições, mistérios e intrigas. Um drama muito bem desenvolvido, que faz o leitor sentir na pele o desespero da desconfiança, bem como a desolação de pessoas que se veem traídas por aqueles que amam.

Aqui, toda a construção dramática em torno das duas famílias apresentadas leva em direção a um único propósito; apresentar um drama familiar que se desenrola ao longo de pouco mais de 100 páginas e que resulta em um desfecho que ocorre em pouco mais de dois dias na linha temporal da narrativa.

E que desfecho!

O plot de toda a intriga familiar que envolve as duas famílias é maravilhoso de ler. Isso porque a reviravolta que ocorre é fantástica, além de ser perturbadora e muito bem construída, visto que as atitudes extremas tomadas por um determinado personagem faz total sentido dentro do proposto pelo autor.

Resumindo; um plot arrasador que resulta em uma investigação que vamos gostar de acompanhar.

A Investigação

“Castelo de Areia” é um daqueles livros que podemos dividir em duas partes distintas, mesmo que ele não seja dividido em partes pelo autor.

A primeira, se refere ao drama familiar que Ivo apresenta ao longo das primeiras páginas. Quanto a segunda parte, podemos atribuir a toda a investigação acerca dos desdobramentos do que ocorre dentro da mansão Gomes e envolvem as duas famílias que estão entrelaçadas nessa teia de mentiras e traições; os Gomes e os Wasen.

“A mulher transtornada apaga a luz do abajur, levanta-se com a arma em punho, caminha lentamente até a porta do escritório e sai com passadas curtas e hesitantes. A casa continua silenciosa e na penumbra.”

E embora o leitor já saiba o que aconteceu, alguns mistérios permanecem, mesmo que estes sejam pincelados durante a narrativa. Fato é, que acompanhar os desdobramentos da investigação que parece caminhar para lugar nenhum é angustiante. Afinal sabemos o que aconteceu e torcemos para que os culpados sejam punidos.

Nesse ínterim, vale ressaltar que o autor insere uma investigação regada de corrupção que apenas deseja fechar o caso o mais rápido possível, mais um motivo para que o leitor fique imerso em angustia e ódio porque tudo parece se perder sem sequer ser ponderado. E esse é o trunfo da narrativa, o leitor saber de tudo e nada poder fazer para ajudar os personagens.

O Castelo de Areia

E vamos falar do título porque eu sinceramente adorei a escolha. Um nome que casa perfeitamente bem com toda a trama construída e desenvolvida por Ivo. “Castelo de Areia” é a escolha certa para o nome do livro, pois remete a vários pontos da narrativa.

O primeiro deles é o fato de ambas as famílias que protagonizam o drama da trama principal serem ricas, logo moram em mansões que podem ser encaradas como verdadeiros castelos. Ademais, temos o sonho de infância de Rebecca, que sempre disse que um dia viveria em um castelo, tecnicamente seu sonho se realizou e resta a ela lutar para que ele permaneça eternamente para si.

“Recorda-se das insinuações da filha e isso o perturba. Não exatamente as insinuações ou o jeito de ser da esposa, mas o clima d guerra que se formou entre as duas, o distanciamento de Rebecca e o risco da sua intimidade ser exposta.”

Mas o porque de ser um castelo de areia?

Veja bem, essa analogia é bastante interessante pois o castelo de Rebecca está próximo de ruir devido a dívidas que seu marido possuí, sendo assim podemos encarar que seu “castelo” está a beira de um mar, prestes a ser engolido pelas ondas.

Ainda nessa analogia, se encararmos o castelo de areia como algo frágil que qualquer mudança de tempo pode derrubar, vamos perceber que as resoluções envolvidas no plot, deixam o conto de fadas de Rebecca cada vez mais próximo da iminente derrubada.

O Clima

E é através dessa comparação do tempo com o “castelo” que chegamos a segunda analogia feita por Ivo e que eu achei sensacional; como o tempo reflete as nuances da narrativa.

Veja bem, “Castelo de Areia” inicia com uma festa em comemoração ao aniversário de Margot, uma festa a beira da piscina. A partir desse momento e do instante que a moça percebe o anel de safiras no dedo de sua melhor amiga, Rebecca, o clima começa a mudar, passando de ensolarado para nublado.

E é com essa mudança climática que acompanhamos os dias seguintes que ficam cada vez mais escuros, demonstrando todas as desconfianças de Margot que tem certeza de que algo está errado e começa a investigar para descobrir. Quando enfim o relacionamento extraconjugal de seu marido com sua amiga Rebecca vem a tona, a tempestade também chega.

E é exatamente no meio de um temporal aterrador que deixa um caminho de destruição por onde passa que o plot ocorre. Enquanto a chuva apenas aumenta do lado de fora da mansão dos Gomes, dentro de suas paredes, apenas o obscuro ocorre. Uma tragédia premeditada que assim como os destroços da tempestade, só é descoberta no dia seguinte.

Rebecca

E por fim, eu não poderia deixar de mencionar a grande vilã de toda a narrativa, Rebecca.

Embora eu não tenha certeza disso, mas acredito que o nome Rebecca remeta a uma outra mulher tão memorável quanto a antagonista de “Castelo de Areia”. Esse também é o nome da “Mulher Inesquecível” do romance de nome “Rebecca” de Daphne Du Maurier.

“As nuvens aproximam-se ameaçadoramente do litoral, o finalzinho de tarde perde o brilho e a temperatura começa a cair. O ar está cada vez mais úmido e carregado de maresia.”

E as personagens detêm suas similaridades mesmo que sejam diferentes. Ambas são personagens irresistíveis que mantêm relacionamentos extraconjugais, que gostam de dinheiro e vivem em seus castelos. Personagens egoístas e que devido ao egoísmo que reside dentro de seus corações, acabam se perdendo dentro de si e perdendo tudo que um dia tiveram.

As duas Rebeccas são parecidas e detêm finais trágicos devido ao seu egoísmo, entretanto, é necessário frisar que ambas as personagens são diferentes, assim como todo o enredo construído por Ivo.

Castelo de Areia” é uma obra curtinha que possuí uma trama dramática que não perde em nada para os enredos de grandes novelas da televisão, ou mesmo das obras do saudoso Sidney Sheldon. A analogia do clima e do próprio título da obra com os desdobramentos da trama, são incríveis, assim como todo o enredo que entrega um drama familiar bem construído e uma investigação rápida, mas interessante.


Gostou do livro?
Quer adquirir?
Compre através do nosso LINK da Amazon!


Lembrando que ao adquirir a obra através do nosso Link, você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a trazer cada vez mais conteúdo legal e bem trabalhado para vocês.

Um comentário em “Castelo de Areia – Luiz Ivo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s