O Futuro dos que Ardem por um Passado Melhor – Daniel Falcon Lins

Livro recebido em parceria com a agência literária Oasys Cultural!

Uma trama política repleta de artimanhas para que o governo atual do século XXII caía. Discussões absurdas dentro de um governo liberal. Uma obra repleta de sarcasmo e ironia, permeada pela irrealidade, o absurdo e avanços tecnológicos que podem não ser tão favoráveis assim.



Nome: O Futuro dos que Ardem por um Passado Melhor
Autor: Daniel Falcon Lins
Páginas: 280
Editora: Publicação independente


Sinopse: Quando Viterley recebe uma missão de seu melhor amigo Marcchus, ele sabe que está se envolvendo em algo perigoso, mesmo que a proposta seja para descobrir certas artimanhas políticas que envolvem lavagem de dinheiro. Entretanto, no século XXII, você nunca está sozinho. A alta tecnologia, pode ser sua grande aliada ou sua grande inimiga. É assim, que Viterley se vê em uma teia de aranha no qual ele pode ser devorado a qualquer instante.


O Futuro dos que Ardem por um Passado Melhor” é aquele tipo de livro que apresenta uma trama política tão bem articulada, que consegue em alguns momentos fazer o leitor se perder em meio a tantas informações pertinentes a serem guardadas. Uma narrativa complexa, mas que desenvolve através de ironia e pitadas de sarcasmo os desdobramentos de um governo liberal.

“Tudo como antes; tudo previsível. Como na história, uma estrada cujo destino final é sempre o mesmo.”

Por ser uma trama totalmente política, é necessário frisar que a narrativa tende a ser um tanto cansativa, visto que o autor, Daniel Falcon Lins, não poupa o leitor de detalhes que expliquem a repercussão e ascensão do governo criado. Um ponto interessante de ressaltar é o fato de Lins apresentar ao longo do enredo, informações históricas que complementam o mundo criado.

Durante toda a narrativa, o autor inclui diversos relatos que não apenas complementam a trama principal, como inserem o leitor dentro do contexto abordado, criando links que ao longo do enredo fazem sentido para que história possa ser compreendida sem dificuldade.

As informações

Entretanto, vale ressaltar que apesar das explicações contidas ao longo de “O futuro dos que Ardem por um Passado Melhor” servirem para dar um norte ao leitor e ajudá-lo a montar o quebra-cabeça da obra, bem como situá-lo no cenário criado; elas também se tornam um tanto exaustivas e até mesmo, esquecíveis.

Veja bem, cada informação inserida tende a citar um determinado contexto histórico e vez ou outra, o autor apresenta um personagem nesses trechos. Personagens que só aparecem nessa passagem e não são mencionados novamente. Apesar de ser uma técnica de inserção, se usada exaustivamente, acaba cansando e o leitor não vai se lembrar da informação no momento propicio.

Outro ponto que me incomodou nessas informações foram os nomes de personagens escolhidos por Lins. Tirando os protagonistas, quase nenhum possuí nome de fácil compreensão e articulação, o que torna mais esquecível a informação passada nesses pontos.

Nomes esquisitos e Viterley

Na minha opinião de leitora, acredito que a escolha dos nomes absurdos e irreais, tenha sido feita de forma proposital pelo autor, com o intuito de que estes não fossem lembrados ao longo do enredo, ou seja, fossem esquecíveis.

Digo isso, porque alguns personagens, incluindo o próprio protagonista, detêm nomes mais simples, o que faz com que eles tenham sua parcela de importância na narrativa, contribuindo para que o leitor se lembra deles e tenha sentimentos de medo ou raiva desses personagens apresentados.

Devo dizer, que de todos os protagonistas de distopias que já li, Viterley foi o que mais me agradou. Ele é um homem bom, embora tenha seus defeitos, mas a bondade que ele possuí fica evidente ao longo da trama.

E quando eu digo que o personagem detêm seus defeitos, falo do fato de que ele se assume em cima do muro durante toda a história. Ele apenas está ali e faz seu trabalho, mas não detêm qualquer lado. Fato que me chamou a atenção, afinal Viterley está aonde lhe convêm e lhe faz bem. Para ele, o lado certo é o lado vencedor. Um personagem interessante.

A Tecnologia e seus desdobramentos

E esse pra mim é o grande trunfo da obra.

Em “O Futuro dos que Ardem por um Passado Melhor”, temos os desdobramentos de um avanço considerável na tecnologia. Avanços esses, que permitem que a pessoa tenha uma espécie de cópia sua no mundo virtual, algo bastante interessante, pois essa cópia está em tudo e todos os lugares, retendo qualquer tipo de informação, inclusive tendo momentos sociais com outros “eus virtuais”. Achei Fantástico.

A beleza que há neste mundo é, também mentira, e por isso temos de preservá-la. A mentira e a beleza não duram muito, mas enquanto duram nos deixam felizes.”

Outro ponto tecnológico que achei bastante criativo e que inclusive acho que não está muito longe de ocorrer, é o fluxo contínuo de notícias que são dadas em tempo real. Já pensou? Aqui, você pode assistir a alguma tragédia segundos após ela ter ocorrido, algo bizarro e possível de acontecer.

E além dos avanços tecnológicos, outro ponto que achei interessante, foi a proposta do autor de criar certas “pílulas” que diminuem o cansaço, aumentam a disposição e fazem o usuário ficar alegre. Inclusive, esse ponto me lembrou bastante o livro “Admirável Mundo Novo” de Aldous Huxley.

SMEMS X SOMA

E como eu gostei dessa semelhança.

Em “O Futuro dos que Ardem por um Passado Melhor”, conhecemos uma espécie de pílula da felicidade que faz com que as pessoas se sintam mais animadas a realizar suas tarefas, bem como retira delas o cansaço.

A semelhança com o SOMA, a pílula inserida no livro “Admirável Mundo Novo” é inegável.

“Quando você nasce na parte de baixo do recheio do bolo tudo é muito complicado. Você pode sentir a pobreza fungando no seu cangote; seus pais reclamando que o dinheiro talvez não dê para chegar ao fim do mês, enquanto você tenta colar a sola do tênis barato que imita o de uma boa marca. A família está apenas aguentando, a muito custo, manter as aparências.”

Entretanto, ambas as pílulas detêm suas diferenças. Afinal, com os SMEMs, a pessoa não entra em um estado de transe absoluto depois utilizar o comprimido, mas seu uso exacerbado pode levar a perda de consciência eterna.

Esse ponto se torna interessante, quando vermos os “zumbis” vagarem pelas ruas da cidade de Brasília; pessoas que usaram e abusaram dos SMEMs e acabaram tendo a mente deteriorada pelo uso exagerado da substância. É interessante mencionar que essa parte faz uma breve alusão ao uso de drogas e como o vício pode afetar a mente dos usuários.

A questão ambiental

Uma outra questão que também é aludida em “O Futuro dos que Ardem por um Passado Melhor”, mas sem tanta profundidade, é o debate acerca de como o meio ambiente foi afetado pelas inúmeras mudanças ambientais que ocorreram no mundo e o avanço tecnológico.

Em alguns momentos, é característico do autor ressaltar o clima avermelhado, bem como a poeira que se faz presente a todo instante na narrativa. Um clima obscuro, que obriga as pessoas a utilizarem máscaras para poderem se defender dos riscos danosos que a névoa avermelhada pode trazer para a saúde.

Nesse ínterim, ressalto que no último capítulo, temos uma inserção do autor de como algumas cidades se tornaram autossustentáveis e através da reciclagem e utilização de alguns compostos (estranhos), conseguem se manter.

Aqui, também fica evidente como essas mudanças afetaram o consumo das pessoas, que passaram a comer alimentos criados artificialmente, ou seja, nada mais se torna natural, apenas feito com outros compostos.

Não foi legal

Entretanto, como nem tudo são flores. Existe uma parte em particular que me incomodou bastante durante toda a leitura.

Como mencionei, o livro se trata de um governo liberal que busca a banalização do sexo. Nesse ínterim, vemos grupos sexuais se formarem e pedirem o apoio ao governo e acho que esse foi o maior problema, afinal o autor insere um grupo de pedófilos que busca apoio.

Mas, porque digo que esse é um problema?

Veja bem, quando tratamos de assuntos sexuais e a liberação do “amor”, acabamos entrando em discussões atuais, o que faz com que esse ponto específico, seja agressor a lutas por direitos e aceitação.

Coisas que nunca mudam

E para encerrar essa resenha mais do que extensa, devo ressaltar que “O Futuro dos que Ardem por um Passado Melhor” apresenta não apenas um futuro repleto de mudanças tecnológicas e políticas, mas também um futuro onde mediante todas as mudanças ocorridas, coisas ruins evoluem e crescem.

“A maioria pensa que a covardia se manifesta de modo uniforme sobre o conjunto das ações de uma pessoa, mas não é assim.”

Um dos exemplos é o caso dos assaltos e da criminalidade, que cresce de forma absurda no contexto do livro, fazendo com que as pessoas antes de saírem de suas casas, tenham de verificar se está tudo certo nos arredores. Ao longo da trama, me perguntei diversas vezes como seria difícil e aterrorizante viver em uma sociedade à mercê da violência.

E é claro, que como tudo que tem relação com a política acaba levando ao mesmo final, o livro apresenta um desfecho em que apesar de novas mudanças, realmente nada tem a finalidade de construir um governo significativo. Isso fica evidente com o último parágrafo e as últimas decisões de Viterley.

O Futuro dos que Ardem por um Passado Melhor” é um livro com uma trama política bem intrincada. Através de uma narrativa descritiva, repleta de informações pertinentes acerca do enredo, conhecemos as falhas de um governo e um grupo disposto a lutar para quebrar aquele que poderia ter sido a mudança, mas que é apenas, mais do mesmo.


Se interessou pelo livro? Quer adquiri-lo?
Compre através do nosso LINK da Amazon.
Aproveite que o e-book também está disponível para quem é assinante do Kindle Unlimited.
Adquirindo a obra através do nosso link, você não paga nada mais por isso e ainda ajuda o blog a trazer cada vez mais conteúdo legal e bem trabalhado para vocês. 😉

2 comentários em “O Futuro dos que Ardem por um Passado Melhor – Daniel Falcon Lins

    1. Hahaha você achou curtinho?! Eu demorei umas duas semanas pra ler KKK mas, acho que sou um pouco lenta rsrs. Eu gostei da história, mas a narrativa é bem lenta, então acho que isso colabora pra que seja uma leitura mais demorada.

      Quando ler, me fala o que achou 😉😉

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s